Os professores: Atsushi Iwabuchi

Atsushi Iwabuchi

Professor do japonês
Escola de Ikebukuro

Quando e por que você decidiu se tornar em professor do japonês?
Quando tinha 26 anos fui para a Austrália com um visto Working Holiday. Fui influenciado por um professor que me ensinou inglês e começei a interessar-me em ensinar minha língua materna a estrangeiros. Originalmente estava trabalhando como instrutor de observação da natureza, então senti que tinha algo em comum com o meu trabalho de ensino anterior.

Você poderia me contar sobre o conteúdo das suas aulas?
Tenho ensinado uma ampla gama de níveis desde principiante até avançado. Como também sou responsável pelo aconselhamento profissional, também falo sobre estudar na escola de ensino superior duranta à aula. Também estou encarregado das aulas de experiência da escola profissionalizante realizadas em Ikebukuro, então também planejo aulas com as escolas profissionalizantes.

Qual é a parte divertida e a parte difícil do ensino de japonês?
O sorriso nos estudantes quando eles finalmente podem expressar o que queriam dizer é insubstituível, além de levá-los a sua própria motivação. Os alunos cresceram em diferentes circunstáncias e têm diferentes maneiras de pensar, de modo que as aulas precisam ser modificadas de forma adequada. É divertido tentar e falhar, mas também é difícil.

Qual é a coisa mais importante para você quando está em contato com os alunos?
Sempre sou muito consciente dos meus objetivos. Ao desenvolver uma lição, estou ciente que posso simpatizar com o que eles podem estudar naquele dia e o seu senso de realização quando eles aprendem. Acredito que o acúmulo de realização levará ao objetivo final na escola de língua japonesa: à faculdade da primeira opção.

Que é o que pode encontrar no ISI que não vai encontrar em outras escolas japonesas?
Ouço histórias dos estudantes dizendo que os professores da escola de Ikebukuro são estritos. Mas tenho certeza de que se eles falaram com amigos de outras escolas, não pensariam assim. Consentir e perdoar é mais fácil do que ser estrito. Muitas vezes é dito que as escolas são difíceis e acho que isso é evidência de que os alunos enfrentam a escola devidamente.

Que é o que você acha que é a coisa mais importante quando estudantes internacionais estudam japonês?
Acho que o mais importante são os seus objetivos. A disposição para entrar numa universidade famosa ou num negócio líder não é um objetivo temporário, mas uma meta específica. Então, acho que é importante aprender japonês e usá-lo na universidade ou empresa da sua eleição no Japão.

Que tipo de alunos você quer que se matriculem?
Sou uma pessoa orientada para objetivos, então acho que você deve fazer o que for necessário para alcançar a meta que tem no Japão. Pessoas com uma atitude passiva que não podem fazer nada não têm lugar no Japão, mesmo que sejam japoneses. Há estrangeiros esperando uma vida mais estrita.

Finalmente, algumas palavras para os futuros alunos.
Aqueles que estudam no exterior não devem estar bem com qualquer coisa exceto escolher o que é bom para eles. Por que você quer estudar no exterior, e por que escolher Japão. Se o resultado dessas preguntas ainda leva a estudar no Japão, certamente essa é a decisão correta. Ficaria feliz se ISI também fosse parte dessa escolha.

top